20 março 2011

OS ATOS DOS APOSTOLOS – A HISTÓRIA DE BARNABÉ

OS ATOS DOS APOSTOLOS – A HISTÓRIA DE BARNABÉ

Base Bíblica – Novo Testamento – Livro de Atos – Capítulos 2, 4, 9, 11, 12, 13

Versículo para memorizar: "Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma" (Eclesiastes 9:10).

Objetivo: A importância de ajudar e compartilhar, de ser amigo e companheiro.

HORA DA HISTÓRIA

Há via muitos líderes da igreja primitiva, mas poucos foram tão humilde e influente como Barnabé. Seu nome era José, mas os apóstolos lhe deram o nome "Barnabé" (barra nuh), que significa Filho da Consolação. Era um nome adequado, porque ele era um estímulo para todos que o conheciam.
Havia milhares de judeus em Jerusalém que foram convertidos no dia de Pentecostes e nos dias seguintes. Eles não vieram preparados para uma longa estadia na cidade, mas muitos deles ficaram a ouvir a pregação dos apóstolos, e muitos deles precisam de ajuda não só espiritual, mas também financeira, e a Bíblia nos relata, no livro de Atos dos Apóstolos que algumas pessoas que tinham a propriedade, venderam e deram o dinheiro aos apóstolos para que pudessem alimentar a multidão e ajudar as pessoas carentes. Um dos que vendeu um terreno era Barnabé da ilha de Chipre. (Atos 4:36)
Ele era um levita. De acordo com a distribuição de terras, quando os israelitas entraram em Canaã, os levitas, foram dadas as cidades e as pastagens ao redor das cidades para o seu gado. As pastagens prorrogado 3.000 pés (mais de meia milha) em todas as quatro direções de cada cidade levita. Barnabé vendeu um campo que possuía e trouxe o produto para os apóstolos.
Pedro foi quem primeiro pregou para os gentios. No entanto, foi Paulo, quem o Senhor escolheu para ser seu pregador especial para a nação gentia. Quando ele era um novo convertido, Paulo foi para Jerusalém e tentou contato com os crentes ali, mas tinham medo dele, pois antes de se converterão evangelho, Paulo chamava-se Saulo e perseguia os cristãos.
Barnabé viu o que estava acontecendo. Ele próprio tinha a confiança e o respeito dos fiéis, e ele soube que Paulo era sincero, então ele apresentou Paulo aos apóstolos em Jerusalém, e assim Paulo foi aceito. Barnabé contou-lhes como Paulo havia sido convertido e como ele estava pregando sobre Jesus. (Atos 9:23)
A igreja aceitou-os e eles ficaram por um período em Jerusalém, porém Paulo que antes era perseguidor tornou-se agora perseguido e teve que ir para Tarso. (Atos 11:23)
Mais tarde, Barnabé foi para Tarso à procura de Paulo. Ele o encontrou e o levou para a cidade de Antioquia e os dois pregaram na cidade por um ano inteiro. Eles foram os primeiros missionários, e fizeram muitas viagens evangelizando as nações.
Uma certa vez o Espírito Santo direcionou Paulo e Barnabé para irem a Chipre para pregar. Lá conheceram um falso profeta chamado Bar-Jesus ou Elimas (EE luh mus). Ele era um atendente para o procônsul, o funcionário do governo. Fste homem ficou contra Paulo e a sua pregação, e Paulo o chamou de filho do diabo e lhe disse que ele ia ser cego por um tempo.
Imediatamente ele ficou cego e começou a procurar alguém para levá-lo ao redor. O procônsul ficou impressionado e acreditou nos ensinamentos de Paulo e Barnabé.
O Espírito Santo sempre dirigiu os trabalhos de Paulo e Barnabé, e eles viajaram para várias cidades pregando a boa notícia sobre Jesus.
Na cidade de Listra (LIS truh) Paulo fez um milagre em que um coxo foi capaz de andar novamente. O povo pagão da cidade que pensavam que eram deuses e prepararam-se para oferecer-lhes sacrifícios, mas Paulo e Barnabé saíram correndo gritando que eles também eram humanos e o que eles precisavam eram adorar o Deus verdadeiro.
Barnabé não era um dos doze apóstolos, mas neste caso ele é chamado apóstolo, porque ele foi enviado pelo Espírito Santo para uma missão especial.
João Marcos, seu primo, viajou com Barnabé e Paulo, para algumas das cidades, mas abandonou-os em uma cidade e não conseguiu continuar a viagem com eles. Este incidente viria a causar um problema porque Barnabé queria levar João Marcos novamente com eles, mas Paulo recusou-se a levá-lo.
Então, Barnabé levou João Marcos com ele para a ilha de Chipre, e Paulo foi com Silas através da Síria. Eles concordaram com este compromisso e obra de Deus continuou.

Há uma indicação de que Paulo e Barnabé trabalharam juntos novamente, e em sua carta aos Colossenses que foi escrita da prisão.

Barnabé era verdadeiramente o Filho de Incentivo, que sempre olhou para o melhor nas pessoas, e Deus quer que aprendamos com o exemplo de Barnabé, de sempre dar mais uma chance as pessoas, de saber ver o que cada um tem de bom.


Seja um "Barnabé", um ajudador, um amigo, um servo do Senhor Jesus!














11 comentários:

  1. muito bom mesmo parabens beijinhos amei!!

    ResponderExcluir
  2. oi meus irmaos .. fica com deus muito bom u trabalho. que vcs faz.
    filipes.. tudo.poss na queli q mi fotaleser

    ResponderExcluir
  3. que bela lição de moral para nos todos

    ResponderExcluir
  4. Gostei!!!Vale muito saber, um pouco mais !.Principalmente quando Deus usa os homens para manifestar a sua graça e bondade!!!

    ResponderExcluir
  5. fiz um estudo hoje atarde em cima do que vc escreveu amigo pra guardar e aprender mais sobre os personagens biblicos obrigado !! Deus abencoe!

    ResponderExcluir
  6. Sua historia nos ensina que podemos verdadeiramente ter um coração cheio de amor.Principalmente com aqueles mais rejeitados.
    Que tenhamos um coração cheio de amor,como Barnabe.

    ResponderExcluir
  7. parabéns, continue abençoando as Crianças

    ResponderExcluir
  8. apaz do nosso Senhor jesus cristo esteja com todos voz amados amigos devemos toma a vida desse homen de Deus barnabe devemos esina a palavra DA Verdade aos novos convertidos para que eles venhão ser tambem grandes ensinadores

    ResponderExcluir
  9. LEGAL, VOU PASSAR PARA MEUS ALUNOS DA EBD (ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL) DE DOMINGO !!!

    ResponderExcluir